terça-feira, maio 19, 2015

Em modo Bi-Campeão!

Ainda estou a festejar! Bi-Campeão! Bi-Campeão! O Campeão voltou! O Campeão voltou! O Campeão voltou!

Estou feliz! O Benfica faz-me feliz. Foi uma época sofrida mas conseguimos o objectivo que se perseguia há mais de 30 anos. Eu nunca tinha visto o Benfica Bi-Campeão. E merecemos. A nação benfiquista merece todas as alegrias que o Benfica lhe tem dado e mais que houvesse. Aos poucos o Benfica está a voltar às conquistas, aquilo que tão bem lhe assenta e que corresponde à sua grandeza.

Esta época não foi fácil desde o início. Perdemos muitos jogadores da época anterior onde o Benfica ganhou quase tudo. Tinha sido uma época gloriosa faltando apenas a conquista na Liga Europa onde perdemos nos penalties. Após essa época de sonho parecia que íamos deitar tudo a perder na seguinte com a debandada de tantos jogadores. E aquilo que todos consideravam ser o principal objectivo, que era importante conquistar por há muito tempo não se conseguir, o Bi-Campeonato estava em risco. Mas se há coisa em que o Benfica tem melhorado é em adaptar-se à realidade. E para isso contribuiu muito Jorge Jesus. Aprender com os erros é uma virtude. Jesus, com a equipa que tinha à sua disposição soube adaptá-la para atingir o que pretendia. A participação na Liga dos Campeões foi negativa pois não passámos a fase de grupos e nem sequer fomos à Liga Europa. Mas também é preciso não esquecer até onde foram os nossos adversários. Não era um grupo qualquer. Na Taça de Portugal fomos eliminados cedo por um Braga que nos derrotou duas vezes nesta época. Foi o último jogo de Enzo Perez, com uma saída estranha ao intervalo quando estávamos a ganhar e que acabámos por perder. Já não bastava os jogadores do meio-campo lesionados (Rúben e Fejsa) e ainda perdemos o nosso motor. E quem veio para o seu lugar? Ninguém. Reacção de Jesus: fazer das fraquezas, forças. Unir o grupo e continuar. Estávamos na frente do campeonato e aí tínhamos que permanecer. 

A partir daí o Benfica tinha etapas fulcrais para ultrapassar. Vencer no Dragão foi um passo de extrema importância. Aumentamos a vantagem para seis pontos. Quando tivemos oportunidade de aumentar para nove pontos, em Paços de Ferreira, e dar um passo gigante não fomos capazes. Continuamos assim até Alvalade. Aí não jogámos bem mas o adversário também não foi capaz de mais. Quando perto do fim sofremos o golo podíamos ter deitado tudo a perder, mas apareceu o herói de Alvalade, Jardel! Continuamos na frente com mais quatro pontos. A vantagem tinha reduzido e não se podia facilitar. Recepção ao Braga, com quem já tínhamos perdido duas vezes, Campeonato e Taça. Só que em nossa casa mandamos nós, e mandamos muito bem! No jogo seguinte desaire em Vila do Conde, podíamos ter comprometido o título se ficássemos só com mais um ponto. Mas felizmente houve um clube (Nacional) que não se vendeu ao Porto, como tantos outros o fizeram, e nessa mesma jornada também o Porto escorregou. Continuamos, jogo a jogo, com três pontos de vantagem, ficou tudo adiado para a recepção ao Porto na Luz. Só não podíamos perder por mais de 2. Não marcamos, caso raro no Estádio da Luz, mas também não sofremos. Os três pontos a corresponder a quatro em caso de igualdade pontual mantiveram-se. Estava quase, havia margem para erro mas era melhor não errar. O adversário directo não desarmou até ao fim, ou quase até ao fim. Chegamos à jornada 33 com a possibilidade de festejar em caso de vitória ou em caso de falha do Porto. Jogo de nervos em Guimarães, muitos nervos. Ainda havia um jogo em casa se não corresse bem, mas era melhor não adiar. O tempo a passar. A bola sem entrar, a bater nos postes, a passar ao lado, a bater na cabeça de um, a bater na cabeça de outro. Artur Soares Dias a não validar um golo limpo. Ansiedade a aumentar. Equipa adversária só a passar tempo. Quem tem direito a prémio por empatar num jogo que não os afecta em nada dá nisto. Mas ironia das ironias, o empate bastou. O Vitória pode receber o prémio (se lho pagarem) e o Benfica é Campeão na mesma. O Belenenses ajudou à nossa festa. Há quem diga que assim não é a mesma coisa. Pois para mim foi muito bom assim. Cansei de sofrer do mesmo. Quantas vezes já se riram eles à nossa custa. Quantas vezes já festejaram por sermos nós a perder. Soube muito bem assim. Virou-se o feitiço contra o feiticeiro. E quem ajoelhou foi quem não foi capaz de fazer mais do que mandar umas bocas sem fundamento.

Depois foi festejar por todo o país e pelo mundo. O Benfica é um Clube do mundo e por sinal o maior. "Somos milhões e uma só alma!"
Grandalhão
Após o jogo também nós "Diário de um Benfiquista" fomos festejar. Na nossa terra os benfiquistas saíram em caravana, o Grandalhão saiu à rua e até houve bombos a ajudar à festa.
Pelo país a festa foi-se fazendo e assisti pela televisão. A saída do Vermelhão de Guimarães, a recepção no Aeroporto da Maia e a chegada ao Marquês foram dignas de um CAMPEÃO! Jogadores, equipa técnica e direcção mereceram. E todos juntos com os adeptos fizeram uma festa linda. E é isso que quero recordar.

Do resto que se passou para além dos festejos nem sequer quero comentar. Como disse Luís Filipe Vieira "o futebol não precisa deles". Quem estraga na hora que deve festejar não é digno da festa do futebol. O Benfica não é isso. O Benfica é o meu orgulho, ganha dentro e fora de campo com atitudes como a que o Presidente teve ao convidar o adepto benfiquista agredido em Guimarães, mais os seus filhos, para estes receberem a Taça de Campeão na Luz, na última jornada.

Eu continuo em modo de festa. Bi-Campeão! Bi-Campeão! Foi uma conquista muito importante. Foi mais um ano em que o Porto acabou como começou. Não ganharam nada. E isso faz toda a diferença. Fá-los ficar nervosos e questionar as escolhas e os investimentos. Pode ser que o Bi ao fim de 31 anos traga algo novo ao futebol português. Eu acredito que o ciclo vicioso que minou o futebol nos últimos anos está a acabar. A mudar está de certeza!

Sábado temos o último jogo do campeonato com a entrega da Taça de Campeão. Momento para festejar o título na Luz. Mais um jogo ao sábado, mais um que não vou poder ver por estar a trabalhar, como alguns esta época. Mas o que interessa é a vitória do Benfica. E às 20h já posso ver a festa. Mas não se esqueçam que a época ainda não acabou. Ainda não vão entrar de férias. Há ainda um Troféu para conquistar. E a Taça da Liga é para ganhar! Quem desvaloriza esta competição só o faz porque nunca a ganhou. Eu quero a 6ª Taça da Liga! É mais um Troféu e o Benfica entra sempre em tudo para ganhar. Lá estarei para te apoiar, Glorioso Sport Lisboa e Benfica!


Bi-Campeão! Bi-Campeão! Bi-Campeão!

2 comentários:

Rui Barreiro disse...

Bonitas palavras de uma grande benfiquista que vive o Benfica como poucos. Finalmente ganhámos o Bi-Campeonato e felizmente ainda temos mais um trofeu para ganhar. Lá estaremos em Coimbra para apoiar o nosso Glorioso.

Carrega Benfica!

Ricardo- águialivre disse...

Adorei o texto e essa força benfiquista
Deixo cumprimentos